sábado, 28 de abril de 2012

Paixão


Existem muitas maneiras de duas pessoas apaixonadas se conhecerem melhor: irem juntas ao cinema, sairem para um chope, passearem de bicicleta, fazerem festa com os amigos, motel. É a programação clichê da maioria dos namorados. Mas será que isso basta para conhecer alguém? Um homem e uma mulher podem tomar quatrocentos litros de chope juntos e continuarem sabendo muito pouco um do outro. Uma coisa é saber o que ele pensa, e isso pode ser feito numa mesa de bar. Outra é saber como ele é, e isso requer mais intimidade, e não é de sexo que se está falando. É de convivência 24 horas. Como descobrir, antes de casar ou morar junto, se ele ronca, se ela demora no banho, se ele usa fio dental, se ela acorda de mau humor, se ele sabe lidar com o inesperado, se ela é mesmo independente? Pegando a estrada. Viajar juntos é o grande teste para um casal. Passar alguns dias acampando, ou num hotel, numa casa alugada, não importa onde, desde que seja um território neutro onde se possa repartir os bons e maus momentos, descobrir as manias de cada um, os hábitos que foram herdados dos pais, a verdadeira face oculta, que dificilmente se revela numa festa de sábado. Ela sempre aparecia cheirosa nos encontros. Perfumaria. Viajando juntos, você descobre que ela é adepta do banho de gato, uns respingos e deu. Dorme com uma baba no cabelo, que é pra não ressecar. Usa a mesma camiseta cinco dias seguidos e sua escova de dentes completou três aninhos em agosto. Ele sempre falou que honestidade era sua maior virtude. Nota-se. Na estrada, tentou subornar dois guardas. Chegando na casa que alugaram, ele deu um jeito de emperrar uma janela para pedir um abatimento no preço. Ao fazerem as primeiras compras no mercadinho da cidade, você o flagrou escondendo uma barra de chocolate no casaco e passando pelo caixa sem pagar. Um exemplo de dignidade. É claro que, na maioria das vezes, uma viagem confirma que a pessoa que elegemos é mesmo maravilhosa, e novas qualidades são descobertas. Mas é conveniente não reservar as surpresas para a lua-de-mel. Pequenas viagens de fins-de-semana, ao longo do relacionamento, podem ser muito reveladoras. Você já sabe que ele gosta de filmes de ação e que ela prefere comer peixe, mas os dois só saberão dos detalhes da personalidade de cada um se criarem uma pequena rotina doméstica, fora da vida social. Isso é brincar de casinha? Que seja. Ainda é o melhor teste para saber se o amor resistirá a uma vida de verdade.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Teu Segredo



Flores envenenadas na jarra.
Roxas azuis, encarnadas, atapetam o ar.
Que riqueza de hospital.
Nunca vi mais belas e mais perigosas.
É assim então o teu segredo.
Teu segredo é tão parecido contigo que nada me revela além do que já sei.
E sei tão pouco como se o teu enigma fosse eu.
Assim como tu és o meu.

Clarice.

Poemas de William Shakespeare



Esta estação do ano podes vê-la em mim: folhas caindo ou já caídas; ramos que o frémito do frio gela; árvore em ruína, aves despedidas. E podes ver em mim, crepuscular, o dia que se extingue sobre o poente, com a noite sem astros a anunciar o repouso da morte, gradualmente. Ou podes ver o lume extraordinário, morrendo do que vive: a claridade, deitado sobre o leito mortuário que é a cinza da sua mocidade. Eis o que torna o teu amor mais forte: amar quem está tão próximo da morte.




Foi tal e qual o inverno a minha ausência de ti, prazer dum ano fugitivo: dias nocturnos, gelos, inclemência; que nudez de dezembro o frio vivo. E esse tempo de exílio era o do verão; era a excessiva gravidez do outono com a volúpia de maio em cada grão: um seio viúvo, sem senhor nem dono. Essa posteridade em seu esplendor uma esperança de órfãos me parecia: contigo ausente, o verão teu servidor emudeceu as aves todo o dia. Ou tanto as deprimiu, que a folha arfava e no temor do inverno desmaiava.

W.S.

domingo, 22 de abril de 2012

Soneto 23



Como no palco o ator que é imperfeito
Faz mal o seu papel só por temor,
Ou quem, por ter repleto de ódio o peito
Vê o coração quebrar-se num tremor,
Em mim, por timidez, fica omitido
O rito mais solene da paixão;
E o meu amor eu vejo enfraquecido,
Vergado pela própria dimensão.
Seja meu livro então minha eloqüência,
Arauto mudo do que diz meu peito,
Que implora amor e busca recompensa
Mais que a língua que mais o tenha feito.
Saiba ler o que escreve o amor calado:
Ouvir com os olhos é do amor o fado.

Saudade é um sentimento que quando
não cabe no coração, escorre pelos olhos.


sábado, 21 de abril de 2012

Soneto 35



Não chores mais o erro cometido;
Na fonte, há lodo; a rosa tem espinho;
O sol no eclipse é sol obscurecido;
Na flor também o inseto faz seu ninho;
Erram todos, eu mesmo errei já tanto,
Que te sobram razões de compensar
Com essas faltas minhas tudo quanto
Não terás tu somente a resgatar;
Os sentidos traíram-te, e meu senso
De parte adversa é mais teu defensor,
Se contra mim te excuso, e me convenço
Na batalha do ódio com o amor:
Vítima e cúmplice do criminoso,
Dou-me ao ladrão amado e amoroso.

Soneto LXX


Se te censuram, não é teu defeito,
Porque a injúria os mais belos pretende;
Da graça o ornamento é vão, suspeito,
Corvo a sujar o céu que mais esplende.
Enquanto fores bom, a injúria prova
Que tens valor, que o tempo te venera,
Pois o Verme na flor gozo renova,
E em ti irrompe a mais pura primavera.
Da infância os maus tempos pular soubeste,
Vencendo o assalto ou do assalto distante;
Mas não penses achar vantagem neste Fado,
que a inveja alarga, é incessante.
Se a ti nada demanda de suspeita,
És reino a que o coração se sujeita.

Soneto LXXXVIII



Quando me tratas mau e, desprezado,
Sinto que o meu valor vês com desdém,
 Lutando contra mim, fico a teu lado
E, inda perjuro, provo que és um bem.
Conhecendo melhor meus próprios erros,
A te apoiar te ponho a par da história
De ocultas faltas, onde estou enfermo;
Então, ao me perder, tens toda a glória.
Mas lucro também tiro desse ofício:
Curvando sobre ti amor tamanho,
Mal que me faço me traz benefício,
Pois o que ganhas duas vezes ganho.
Assim é o meu amor e a ti o reporto:
Por ti todas as culpas eu suporto

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Meus Produtinhos !!! Avon

Oi genteee, bom dia !
Vim aqui mostrar meus produtinhos que chegaram ontem... da Avon !
A Paleta de Corretivos coloridos Jillian Dempsey e 2 esmaltes da nova coleção Estava Escrito e Mistérios do Destino, são lindos, as cores são : azul e roxo.






A paleta de sombras reduz visivelmente a vermelhidão, oculta olheiras e disfarça imperfeições. Vem em duas tonalidades, escura e clara, as cores são as mesmas.
Vamos as cores:
1. Lilás: proporciona brilho saudável
2. Rosado: oculta imperfeições e uniformiza o tom da pele
3. Pêssego: ilumina a pele e suaviza áreas amareladas
4. Amarelo: Suaviza a vermelhidão como acne.



Então pessoal, o que acharam, alguém ai já usou?
Deêm suas opiniões !!!

terça-feira, 17 de abril de 2012

...



Compreendi que viver é ser livre...
Que ter amigos é necessário...
Que lutar é manter-se vivo...
que pra ser feliz basta querer...
aprendi que o tempo cura...
Que mágoa passa...
Que decepçao não mata...
Que hoje é reflexo de ontem...
Compreendi que podemos chorar sem derramar lágrimas...
Que os verdadeiros amigos permanecem...
Que dor fortalece...
Que vencer engrandece...
Aprendi que sonhar nao é fantasiar...
Que pra sorrir tem que fazer alguem sorrir...
Que a beleza não está no que vemos e sim no que sentimos...
Que o valor está na força da conquista...
Compreendi que as palavras tem força...
Que fazer é melhor que falar...
Que o olhar não mente...
Que viver é aprender com os erros...
Aprendi que tudo depende da vontade...
Que o melhor é ser nós mesmo...
Que o SEGREDO da vida é VIVER!!
Desconheço o autor

terça-feira, 10 de abril de 2012

Duas Escolhas..



”Luis é o tipo de cara que você gostaria de conhecer”.
“Ele estava sempre de bom humor e sempre tinha algo de positivo para dizer”.
Se alguém lhe perguntasse como ele estava, a resposta seria logo:
“Ah.. Se melhorar, estraga”.Ele era um gerente especial em um restaurante, pois seus garçons o seguiam de restaurante em restaurante apenas pelas suas atitudes. Ele era um motivador nato.
Se um colaborador estava tendo um dia ruim, Luis estava sempre dizendo como ver o lado positivo da situação. Fiquei tão curioso com seu estilo de vida que um dia lhe perguntei: “Você não pode ser uma pessoa positiva todo o tempo”.

“Como faz isso” ? Ele me respondeu: “A cada manhã, ao acordar, digo para mim mesmo”: “Luis, você tem duas escolhas hoje: Pode ficar de bom humor ou de mau humor. Eu escolho ficar de bom humor”.Cada vez que algo ruim acontece, posso escolher bancar a vítima ou aprender alguma coisa com o ocorrido. Eu escolho aprender algo. Toda vez que alguém reclamar, posso escolher aceitar a reclamação ou mostrar o lado positivo da vida. Certo, mas não é fácil – argumentei. É fácil sim, disse-me Luis. A vida é feita de escolhas. Quando você examina a fundo, toda situação sempre oferece escolha. Você escolhe como reagir às situações. Você escolhe como as pessoas afetarão o seu humor. É sua a escolha de como viver sua vida. Eu pensei sobre o que o Luis disse e sempre lembrava dele quando fazia uma escolha. Anos mais tarde, soube que Luis um dia cometera um erro, deixando a porta de serviço aberta pela manhã. Foi rendido por assaltantes.

Dominado, e enquanto tentava abrir o cofre, sua mão tremendo pelo nervosismo, desfez a combinação do segredo. Os ladrões entraram em pânico e atiraram nele. Por sorte foi encontrado a tempo de ser socorrido e levado para um hospital. Depois de 18 horas de cirurgia e semanas de tratamento intensivo, teve alta ainda com fragmentos de balas alojadas em seu corpo. Encontrei Luis mais ou menos por acaso. Quando lhe perguntei como estava, respondeu: “Se melhorar, estraga”. Contou-me o que havia acontecido perguntando:
“Quer ver minhas cicatrizes”? Recusei ver seus ferimentos, mas perguntei-lhe o que havia passado em sua mente na ocasião do assalto. A primeira coisa que pensei foi que deveria ter trancado a porta de trás, respondeu. Então, deitado no chão, ensangüentado, lembrei que tinha duas escolhas: “Poderia viver ou morrer”. “Escolhi viver”! Você não estava com medo? Perguntei. “Os para-médicos foram ótimos”. “ Eles me diziam que tudo ia dar certo e que ia ficar bom”. “Mas quando entrei na sala de emergência e vi a expressão dos médicos e enfermeiras, fiquei apavorado”. Em seus lábios eu lia: “Esse aí já era”. Decidi então que tinha que fazer algo.

O que fez ? Perguntei. Bem Havia uma enfermeira que fazia muitas perguntas. Perguntou-me se eu era alérgico a alguma coisa. Eu respondi: “sim”. Todos pararam para ouvir a minha resposta. Tomei fôlego e gritei; “Sou alérgico a balas”! Entre risadas lhes disse: “Eu estou escolhendo viver, operem-me como um ser vivo, não como um morto”. Luis sobreviveu graças à persistência dos médicos… mas sua atitude é que os fez agir dessa maneira. E com isso, aprendi que todos os dias, não importa como eles sejam, temos sempre a opção de viver plenamente. Afinal de contas :
“ATITUDE É TUDO”.TENHA UM EXCELENTE DIA ! OU MELHOR ..:

TENHA UMA EXCELENTE VIDA !

Moral da História



Dois homens, ambos gravemente doentes, estavam no mesmo quarto de hospital.Um deles podia se sentar na sua cama durante uma hora, todas as tardes, para que os fluidos circulassem nos seus pulmões. A sua cama estava junto da única janela do quarto. O outro homem tinha que ficar sempre deitado de costas.
Os homens conversavam horas e horas. Falavam das suas mulheres, famílias, das suas casas, dos seus empregos, dos seus aeromodelos, onde tinham passado as férias…
E todas as tardes, quando o homem da cama perto da janela se sentava, passava o tempo a descrever ao seu companheiro de quarto todas as coisas que conseguia ver do lado de fora da janela. O homem da cama do lado começou a viver à espera desses períodos de uma hora, em que o seu mundo era alargado e animado por toda a atividade e cor do mundo do lado de fora da janela. A janela dava para um parque com um lindo lago. Patos e cisnes, chapinhavam na água enquanto as crianças brincavam com os seus barquinhos. Jovens namorados caminhavam de braços dados por
entre as flores de todas as cores do arco-íris. Árvores velhas e enormes acariciavam a paisagem e uma tênue vista da silhueta da cidade podia ser vislumbrada no horizonte.Enquanto o homem da cama perto da janela descrevia isto tudo com extraordinário pormenor, o homem no outro lado do quarto fechava os seus olhos e imaginava as pitorescas cenas. Um dia, o homem perto da janela descreveu um desfile que ia passar:
Embora o outro homem não conseguisse ouvir a banda, conseguia vê-la e ouvi-la na sua mente, enquanto o outro senhor a retratava através de palavras bastante descritivas. .Dias e semanas passaram. Uma manhã , a enfermeira chegou ao quarto trazendo água para os seus banhos, e encontrou o corpo sem vida, o homem perto da janela, que tinha falecido calmamente enquanto dormia. A enfermeira ficou muito triste e chamou os funcionários do hospital para que levassem o corpo. Logo que lhe pareceu apropriado, o outro homem perguntou se podia ser colocado na cama perto da janela. A enfermeira disse logo que sim e fez a troca. Depois de se certificar de que o homem estava bem instalado, a enfermeira deixou o quarto. Lentamente, pois este homem estava praticamente bom, e sairia em breve do hospital, mas o homem ergueu-se, apoiado no cotovelo, para contemplar o mundo lá fora. Fez uma expressão de espanto ao olhar para o lado de fora da janela que dava, afinal, para uma
parede de tijolo! .O homem perguntou à enfermeira o que teria feito com que o seu falecido companheiro de quarto lhe tivesse descrito coisas tão maravilhosas do lado de fora da janela. A enfermeira respondeu que o homem era cego e nem sequer conseguia ver a parede. Talvez quisesse apenas passar alguma coragem pra ele…

Moral da História: Existe uma felicidade tremenda em fazer os outros felizes, apesar dos nossos próprios problemas. A dor partilhada é metade da tristeza, mas a felicidade, quando partilhada, é dobrada. Se você quer se sentir rico, conta todas as coisas que você tem que o dinheiro não pode comprar

Porque os Amores se perdem...



O mais difícil de entender quando os amores acabam, são os porquês. Porque duas pessoas que se encontraram e se encantaram, viveram um amor que parecia indestrutível, se separam?
Por quê o amor geralmente acaba de um lado só e é o outro que fica chorando e querendo entender as razões? Costumo comparar casais a chave e fechadura. Nem toda chave abre todas as portas e é necessário encontrar aquela exata que vai se encaixar perfeitamente e tudo será possível.
Amores deveriam ser eternos, mas nem sempre são.

Mas a gente acredita que cada vez que alguém toca nosso coração e entra, que é definitivo. Um casal que se apaixona de início, sem que um tenha tido o tempo de desnudar o outro nas suas verdades, acredita nessa chama e até briga por ela muitas vezes.
E cria-se sonhos, planeja-se o futuro… Enquanto isso os dias vão passando, toma-se menos cuidado em manter a magia e a parte dos dois que é mais sonhadora começa a sentir-se incomodada. Dá medo. Medo de ter que olhar bem nos olhos da realidade e dizer: acabou!
Medo de ter que se confessar a si próprio que ainda não foi aquela vez! Medo da solidão, de ter que recomeçar… Não são as decepções que matam o amor. Se assim fosse, não existiriam perdões e reconciliações. O que mata o amor é simplesmente a tomada de consciência de que o outro não é o ser sonhado. É como acordar depois de um longo sono e lindos sonhos. O outro está ali, é a mesma pessoa, mas aquela neblina que dava a impressão de irrealidade já não mais existe. E isso não acontece da noite para o dia, como se costuma pensar.
É algo que vem com os dias, os hábitos, as monotonias. Um percebe, o outro não. Um começa a se sentir angustiado e o outro continua acreditando ou finge que acredita. E quando a gota que faz transbordar o vaso chega é o mundo todo que desmorona. Porém, tudo não fica definitivamente perdido. Sobra de um lado a dor, e os porquês, um resto de amor que teima em ficar no fundo como o vinho envelhecido na garrafa e do outro o coração dividido por não poder reparar erros cometidos e a vontade de continuar em busca de outros horizontes. Sobra para os dois a ternura e a lembrança dos momentos passados juntos.
Por que corta-se relacionamentos, mas não se apaga momentos, mesmo que a gente queira. Vivido é vivido, feliz ou infelizmente. Inútil é querer resgatar um amor que resolveu partir pra outras direções. Quanto mais apega-se, mais ele se afasta. E quanto mais se afasta, mais dói no outro a incompreensão. É uma roda da qual é difícil de sair. E é uma pena, pois os corações não merecem isso.
Quando a questão é amor, não existe justo ou injusto. Existe o que ama, e o que não ama mais. Precisamos aceitar que o outro não tenha os mesmos sentimentos, mesmo se isso nos faz mal, por que se o amor não for livre para se instalar onde realmente deseja, ele perde toda a razão de ser.

Letícia Thompson

Ser Idoso ou ser Velho...



Idoso é quem tem muita idade; Velho é quem perdeu a jovialidade, a idade
No idoso causa a degenerescência das células, a velhice, a degenerescência do espírito.
Você é idoso quando se pergunta se vale a pena; Você é velho quando sem pensar, responde que não.
Você é idoso quando sonha; Você é velho quando apenas dorme.
Você é idoso quando ainda aprende; Você é velho quando já não ensina.
Você é idoso quando se exercita; Você é velho quando apenas descansa.
Você é idoso quando ainda sente amor; Você é velho quando sente ciúmes.
Você é idoso quando o dia de hoje é o primeiro do resto de sua vida;
Você é velho quando todos os dias parecem o ultimo de uma longa jornada.
Você é idoso quando o seu calendário tem amanhãs; Você é velho quando
ele só tem ontem.
O idoso se renova a cada dia que começa; O velho se acaba a cada dia que termina,
pois, enquanto o idoso tem seus olhos postos no horizonte, de onde o sol desponta
e ilumina a esperança; O velho tem sua miopia voltada para as sombras do passado.
O idoso tem planos; O velho tem saudades. O idoso curte o que lhe resta da vida;
O velho sofre o que o aproxima da morte. O idoso leva uma vida ativa, plena de
projetos, e cheia de esperança. Para ele, o tempo passa rápido, mas a velhice
nunca chega. Para o velho, suas horas se arrastam destituídas de sentido.
As rugas do idoso são bonitas porque foram marcadas pelo sorriso; As rugas do
velho são feias porque foram vincadas pela amargura.
Em suma, idoso e velho podem ter a mesma idade no cartório, mas têm idades
diferentes no coração.
Que você, idoso, viva uma longa vida, mas nunca fique velho.

Deconhecido

domingo, 8 de abril de 2012

Razões da própria Vida



 Nas razões da própria vida é saber vivê-la com dignidade, com sabedoria, é saber refletir antes de cada ação, é ter muita compreensão, sem nenhuma resignação, é viver cada minuto, sabendo que não há retorno para o tempo desperdiçado, é saber fazer de cada momento vivido uma recordação que nos faça sorrir, é saber cuidar bem do nosso invólucro temporário, para que além de estarmos bem com a vida, estarmos muito bem com nós mesmos.
Saber viver, também é nunca acharmos que já sabemos o bastante, mas aprendermos a cada dia por todo e sempre, é vibrar de alegria a cada sorriso que conseguimos proporcionar, é atender as nossas necessidades, sem esquecer dos limites e das necessidades dos nossos semelhantes, é ter confiança própria, e a conscientização que somos capazes, ter a própria fé, é saber que jamais estamos sozinhos.
Não se esqueça que os tropeços da vida, fortalecem e dão maior amplitude aos nossos conhecimentos. Edifique dentro de você, somente sentimentos saudáveis com muita energia positiva absorvam e agradeçam a luz que nos ilumina diariamente, e faça com que as pessoas ao seu redor sintam-se felizes com a sua presença.

Construir e solidificar amor são a necessidade imprescindível para que possamos crescer como espíritos e como seres humanos. Muitas vezes as doenças se abatem em pessoas tão boas, de forma fatal, cruel e inexplicável, seja grande na sua compreensão, não blasfeme pois na perfeita constituição do universo, somos apenas seres em desenvolvimento, e tenha certeza absoluta que na regência da vida nada acontece ao acaso, existem muitos obstáculos no nosso caminho que abrem os nossos olhos para a vida e para a fraternidade, pois na monotonia e na dormência de muitas vidas, precisam ocorrer barulhos fortes para nos despertarmos, pois através da dor, valorizamos a saúde e a própria vida.

” A maior das razões da vida, é saber vivê-la com inteligência e dignidade “`

sábado, 7 de abril de 2012

O Poder danossa Mente



Você acredita no poder da mente No poder do pensamento positivo?  No poder da vibração, da energia que emanamos e que nos conecta com todo o Universo? Com Deus, com os Anjos e Santos? Com todas as pessoas, coisas e seres? Pode ser, mas sei que a sorte pode ser atraída, sentida, chamada pela lei da atração, então comecei a atraí-la! Começe a pensar em algo que realmente deseja entregue-se à este momento:
Mas antes responda estas  perguntas abaixo:
1. Seu desejo não irá prejudicar outras pessoas?
2. Seu desejo é algo relevante?
3. É o melhor momento para você realizar este seu desejo?
4. Este desejo realmente o (a) fará feliz?
Depois de responder todas as perguntas acima, siga em frente que você mais deseja agora do fundo da sua alma?  “Agora feche os olhos por alguns minutos e visualize a sensação de ter conseguido realizar o seu pedido. Mantenha apenas o resultado final em sua mente, sinta profundamente a sensação de ter concretizado seu pedido completamente.” Você sabia que o pensamento positivo é centenas de vezes mais forte que o pensamento negativo e que ele “viaja” a uma velocidade incrível por todo o planeta instântaneamente? Neste exato momento todo o Universo está trabalhando para realizar este seu pedido pois está se conectando com as pessoas, coisas e fatos que contribuirão para a realização do seu pedido! Você lembra da física quântica? Somos energia e estamos todos conectados! Para finalizar, faça uma mentalização especial para as pessoas que vc tem relacionamento, amigos, familiares, e pessoas afins, Pois uma das formas mais rápidas para atrairmos nossos desejos é através da gratidão e desejo de fazer bem aos outros. “O princípio que dá ao pensamento o poder dinâmico de correlacionar-se com seu objeto e por conseguinte dominar cada experiência humana adversa, é a lei da atração, que é outro nome para a lei do amor. Este é o princípio eterno, fundamental e inerente a todas as coisas, a cada sistema de Filosofia, a cada Religião e a cada Ciência. Não há como escapar à lei do amor. É o sentimento que transmite vitalidade ao pensamento. Sentimento é desejo, e desejo é amor. O pensamento impregnado de amor se torna invencível através da lei da atração!” “Existem apenas duas maneiras de ver a vida. Uma é pensar que não existem milagres e a outra é que tudo é um milagre.” “A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.”
“Algo só é impossível até que alguém duvide e acabe provando o contrário.” A coisa mais bela que podemos experimentar é o mistério. Essa é a fonte de toda a arte e ciências verdadeiras.”
Tenha fé e Seja muito feliz!

Desconheço o Autor

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Hj é Sexta-feira Santa !



Sexta-Feira Santa é a data em que os Cristãos lembram o julgamento, crucificação, morte e sepultura de Jesus Cristo.

Neste Salmo, recitado por Jesus na cruz, entrecruzam-se a confiança, a dor, a solidão e a súplica: (Sl 30, 2 e 6. 12-13. 15-16. 17 e 25.)
'Senhor, em tuas mãos eu entrego meu espírito.
Senhor, eu me abrigo em ti: que eu nunca fique envergonhado; Salva-me por sua justiça. Leberta-me... . em tuas mãos eu entrego meu espírito, é tu quem me resgatas, Senhor.
Pelos opressores todos que tenho já me tornei um escândalo; para meus vizinhos, um asco, e terror para meus amigos. Os que me vêem na rua fogem para longe de mim; fui esquecido, como um morto aos corações, estou como um objeto perdido.
Quanto a mim, Senhor, confio em ti, e digo: " tú és o meu Deus!". Meus tempos etão em tua mão: liberta-me da mão dos meus inimigos e perseguidores. Faze brilhar tua face sobre o teu servo, salva-me por teu amor. Sede firmes, fortalecei vosso coração, vós todos que esperais no Senhor.'


Tenham uma abençoada Sexta Feira Santa! Que Jesus esteja presente em cada lar e em cada coração, com muito amor!

Páscoa



É ser capaz de mudar.
É partilhar a vida na esperança.
É lutar para vencer toda sorte de sofrimento.
... É viver em constante libertação.
É crer na vida que vence a morte.
É dizer sim ao amor e a vida.
É investir na fraternidade.
É lutar por um mundo melhor.
É vivenciar a solidariedade.
É renascimento, é recomeço.
É uma nova chance para melhorarmos
as coisas que não gostamos em nós.
Para sermos mais felizes por conhecermos
a nós mesmos mais um pouquinho.
É vermos que hoje...
somos melhores que ontem.

Desejo a todos meus amigos e amigas seguidores e visitantes do blog Cantinho da Geane, uma Feliz Páscoa,cheia de paz, harmonia e muito amor!!

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Sonhar



é por um momento
navegar o pensamento
nas ondas sonoras da
imaginação



é transpor-se ao inacessível
apalpar o invisível
aplainar o caminho,
fulminar a
solidão




é voar rumo ao espaço sideral
viver um mundo irreal
composto de pura
ilusão




é atirar-se nas aventuras
romper normas e estruturas
e submeter-se aos desígnios do
coração.

Soneto de devoção



Essa mulher que se arremessa, fria
E lúbrica aos meus braços, e nos seios
Me arrebata e me beija e balbucia
Versos, votos de amor e nomes feios.

Essa mulher, flor de melancolia
Que se ri dos meus pálidos receios
A única entre todas a quem dei
Os carinhos que nunca a outra daria.

Essa mulher que a cada amor proclama
A miséria e a grandeza de quem ama
E guarda a marca dos meus dentes nela.

Essa mulher é um mundo! — uma cadela
Talvez... — mas na moldura de uma cama
Nunca mulher nenhuma foi tão bela!

Soneto à Lua



Por que tens, por que tens olhos escuros
E mãos lânguidas, loucas e sem fim
Quem és, que és tu, não eu, e estás em mim
Impuro, como o bem que está nos puros?

Que paixão fez-te os lábios tão maduros
Num rosto como o teu criança assim
Quem te criou tão boa para o ruim
E tão fatal para os meus versos duros?

Fugaz, com que direito tens-me presa
A alma que por ti soluça nua
E não és Tatiana e nem Teresa:

E és tão pouco a mulher que anda na rua
Vagabunda, patética, indefesa
Ó minha branca e pequenina lua!

Soneto de separação



De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.

Soneto de Fidelidade



De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

As duas flores...

São duas flores unidas,
São duas rosas nascidas
Talvez no mesmo arrebol,
.
Vivendo no mesmo galho,
Da mesma gota de orvalho,
Do mesmo raio de sol.
Unidas, bem como as penas
Das duas asas pequenas
De um passarinho do céu...
.
Como um casal de rolinhas,
Como a tribo de andorinhas
Da tarde no frouxo véu.
Unidas, bem como os prantos,
Que em parelha descem tantos
Das profundezas do olhar...
.
Como o suspiro e o desgosto,
Como as covinhas do rosto,
Como as estrelas do mar.
Unidas... Ai quem pudera
Numa eterna primavera
Viver, qual vive esta flor.
.
Juntar as rosas da vida
Na rama verde e florida,
Na verde rama do amor

Castro Alves

Se eu morrer antes de você, faça-me um favor:



Chore o quanto quiser, mas não brigue com Deus.
Se não quiser chorar, não chore;
Se não conseguir chorar, não se preocupe;
Se tiver vontade de rir, ria;
Se alguns amigos contarem algum fato a meu respeito, ouça e acrescente sua versão;
Se me elogiarem demais, corrija o exagero.
Se me criticarem demais, defenda-me;
Se me quiserem fazer um santo, só porque morri, mostre que eu tinha um pouco de santo, mas estava longe de ser o santo que me pintam;
Se me quiserem fazer um demônio, mostre que eu talvez tivesse um pouco de demônio, mas que a vida inteira eu tentei ser bom e amigo...
E se tiver vontade de escrever alguma coisa sobre mim, diga apenas uma frase:
-"Foi meu amigo, acreditou em mim e sempre me quis por perto!
"Aí, então derrame uma lágrima.
Eu não estarei presente para enxugá-la, mas não faz mal.

Outros amigos farão isso no meu lugar.
Gostaria de dizer para você que viva como quem sabe que vai morrer um dia, e que morra como quem soube viver direito.
Amizade só faz sentido se traz o céu para mais perto da gente, e se inaugura aqui mesmo o seu começo.
Mas, se eu morrer antes de você, acho que não vou estranhar o céu.
"Ser seu amigo, já é um pedaço dele..."

Chico Xavier

Uma história triste e comovente de dor e perda !

Casamento x Divórcio




Naquela noite, enquanto minha esposa servia o jantar, eu segurei sua mão e disse: "Tenho algo importante para te dizer". Ela se sentou e jantou sem dizer uma palavra. Pude ver sofrimento em seus olhos.
De repente, eu também fiquei sem palavras. No entanto, eu tinha que dizer a ela o que estava pensando. Eu queria o divórcio. E abordei o assunto calmamente.
Ela não parecia irritada pelas minhas palavras e simplesmente perguntou em voz baixa: "Por quê?"
Eu evitei respondê-la, o que a deixou muito brava. Ela jogou os talheres longe e gritou "você não é homem!" Naquela noite, nós não conversamos mais. Pude ouví-la chorando. Eu sabia que ela queria um motivo para o fim do nosso casamento. Mas eu não tinha uma resposta satisfatória para esta pergunta. O meu coração não pertencia a ela mais e sim a Jane. Eu simplesmente não a amava mais, sentia pena dela.

Me sentindo muito culpado, rascunhei um acordo de divórcio, deixando para ela a casa, nosso carro e 30% das ações da minha empresa.
Ela tomou o papel da minha mão e o rasgou violentamente. A mulher com quem vivi pelos últimos 10 anos se tornou uma estranha para mim. Eu fiquei com dó deste desperdício de tempo e energia mas eu não voltaria atrás do que disse, pois amava a Jane profundamente. Finalmente ela começou a chorar alto na minha frente, o que já era esperado. Eu me senti libertado enquanto ela chorava. A minha obsessão por divórcio nas últimas semanas finalmente se materializava e o fim estava mais perto agora.

No dia seguinte, eu cheguei em casa tarde e a encontrei sentada na mesa escrevendo. Eu não jantei, fui direto para a cama e dormi imediatamente, pois estava cansado depois de ter passado o dia com a Jane.
Quando acordei no meio da noite, ela ainda estava sentada à mesa, escrevendo. Eu a ignorei e voltei a dormir.
Na manhã seguinte, ela me apresentou suas condições: ela não queria nada meu, mas pedia um mês de prazo para conceder o divórcio. Ela pediu que durante os próximos 30 dias a gente tentasse viver juntos de forma mais natural possivel. As suas razões eram simples: o nosso filho faria seus exames no próximo mês e precisava de um ambiente propício para prepar-se bem, sem os problemas de ter que lidar com o rompimento de seus pais.
Isso me pareceu razoável, mas ela acrescentou algo mais. Ela me lembrou do momento em que eu a carreguei para dentro da nossa casa no dia em que nos casamos e me pediu que durante os próximos 30 dias eu a carregasse para fora da casa todas as manhãs. Eu então percebi que ela estava completamente louca mas aceitei sua proposta para não tornar meus próximos dias ainda mais intoleráveis.



Eu contei para a Jane sobre o pedido da minha esposa e ela riu muito e achou a ideia totalmente absurda. "Ela pensa que impondo condições assim vai mudar alguma coisa; melhor ela encarar a situação e aceitar o divórcio" ,disse Jane em tom de gozação.

Minha esposa e eu não tínhamos nenhum contato físico havia muito tempo, então quando eu a carreguei para fora da casa no primeiro dia, foi totalmente estranho. Nosso filho nos aplaudiu dizendo "O papai está carregando a mamãe no colo!" Suas palavras me causaram constrangimento. Do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa, eu devo ter caminhado uns 10 metros carregando minha esposa no colo. Ela fechou os olhos e disse baixinho "Não conte para o nosso filho sobre o divórcio" Eu balancei a cabeça mesmo discordando e então a coloquei no chão assim que atravessamos a porta de entrada da casa. Ela foi pegar o ônibus para o trabalho e eu dirigi para o escritório.
No segundo dia, foi mais fácil para nós dois. Ela se apoiou no meu peito, eu senti o cheiro do perfume que ela usava. Eu então percebi que há muito tempo não prestava atenção a essa mulher. Ela certamente tinha envelhecido nestes últimos 10 anos, havia rugas no seu rosto, seu cabelo estava ficando fino e grisalho. O nosso casamento teve muito impacto nela. Por uns segundos, cheguei a pensar no que havia feito para ela estar neste estado.
No quarto dia, quando eu a levantei, senti uma certa intimidade maior com o corpo dela. Esta mulher havia dedicado 10 anos da vida dela a mim.
No quinto dia, a mesma coisa. Eu não disse nada a Jane, mas ficava a cada dia mais fácil carregá-la do nosso quarto à porta da casa. Talvez meus músculos estejam mais firmes com o exercício, pensei.

Certa manhã, ela estava tentando escolher um vestido. Ela experimentou uma série deles mas não conseguia achar um que servisse. Com um suspiro, ela disse " Todos os meus vestidos estão grandes para mim". Eu então percebi que ela realmente havia emagrecido bastante, daí a facilidade em carregá-la nos últimos dias.
A realidade caiu sobre mim com uma ponta de remorso... ela carrega tanta dor e tristeza em seu coração..... Instintivamente, eu estiquei o braço e toquei seus cabelos.
Nosso filho entrou no quarto neste momento e disse "Pai, está na hora de você carregar a mamãe". Para ele, ver seu pai carregando sua mãe todas as manhãs tornou-se parte da rotina da casa. Minha esposa abraçou nosso filho e o segurou em seus braços por alguns longos segundos. Eu tive que sair de perto, temendo mudar de idéia agora que estava tão perto do meu objetivo. Em seguida, eu a carreguei em meus braços, do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa. Sua mão repousava em meu pescoço. Eu a segurei firme contra o meu corpo. Lembrei-me do dia do nosso casamento.
Mas o seu corpo tão magro me deixou triste. No último dia, quando eu a segurei em meus braços, por algum motivo não conseguia mover minhas pernas. Nosso filho já tinha ido para a escola e eu me vi pronunciando estas palavras: "Eu não percebi o quanto perdemos a nossa intimidade com o tempo".

Eu não consegui dirigir para o trabalho.... fui até o meu novo futuro endereço, saí do carro apressadamente, com medo de mudar de idéia...Subi as escadas e bati na porta do quarto. A Jane abriu a porta e eu disse a ela "Desculpe, Jane. Eu não quero mais me divorciar".
Ela olhou para mim sem acreditar e tocou na minha testa "Você está com febre?" Eu tirei sua mão da minha testa e repeti "Desculpe, Jane. Eu não vou me divorciar. Meu casamento ficou chato porque nós não soubemos valorizar os pequenos detalhes da nossa vida e não por falta de amor. Agora eu percebi que desde o dia em que carreguei minha esposa no dia do nosso casamento para nossa casa, eu devo segurá-la até que a morte nos separe.
A Jane então percebeu que era sério. Me deu um tapa no rosto, bateu a porta na minha cara e pude ouví-la chorando compulsivamente. Eu voltei para o carro e fui trabalhar.



Na loja de flores, no caminho de volta para casa, eu comprei um buquê de rosas para minha esposa. A atendente me perguntou o que eu gostaria de escrever no cartão. Eu sorri e escrevi: "Eu te carregarei em meus braços todas as manhãs até que a morte nos separe".

Naquela noite, quando cheguei em casa, com um buquê de flores na mão e um grande sorriso no rosto, fui direto para o nosso quarto onde encontrei minha esposa deitada na cama - morta.
Minha esposa estava com câncer e vinha se tratando a vários meses, mas eu estava muito ocupado com a Jane para perceber que havia algo errado com ela. Ela sabia que morreria em breve e quis poupar nosso filho dos efeitos de um divórcio - e prolongou a nossa vida juntos proporcionando ao nosso filho a imagem de nós dois juntos toda manhã. Pelo menos aos olhos do meu filho, eu sou um marido carinhoso.



Os pequenos detalhes de nossa vida são o que realmente contam num relacionamento. Não é a mansão, o carro, as propriedades, o dinheiro no banco. Estes bens criam um ambiente propício a felicidade mas não proporcionam mais do que conforto. Portanto, encontre tempo para ser amigo de sua esposa, faça pequenas coisas um para o outro para mantê-los próximos e íntimos. Tenham um casamento real e feliz!

Procuro um amor..



Um amor para chamar de meu..
Aquele amor que chega de mansinho..
E invade meu peito..
Acalanta minha alma...
... Eleva meus momentos..
Que me faça sorrir..
E queira construir..
Uma vida...uma familia..
Um verdadeiro amor..
Um amor perfeito..
Sera que existe???
Ando por ai..
Nas ruas frias e escuras..
Nos parques...no campo..
Enfim meu amor..
Onde está você...

Guilherme Costa

Páginas em Branco



A cada dia nasce um sol no firmamento
e o meu caderno continua incompleto
... ... e eu vagando entre as nuvens e o vento
desenho vida nas letras do alfabeto.

Junto pedaços perdidos em algum momento,
colho lembranças esquecidas em algum lugar,
a minha vida... é onda em movimento
que vem e vai à praia do meu mar.

É onda forte que arrebenta em sentimento,
que tinge em versos a voz do coração...
Viola triste que chora o sofrimento,
guitarra alegre que entoa a emoção.

E assim com tanto ainda por fazer
eu peço a Deus sua divina proteção,
vejo meus dias em lírios brancos florescer
nesta jornada que é um palco em confusão.

Ainda há muito que florir neste jardim,
são tantos sonhos desenhados em poesia,
é primavera que sorri dentro de mim,
é corpo e alma em perfeita sinergia...

Carmen Vervloet

Em cada sorriso...

Postagens populares