sábado, 16 de junho de 2012


Peguei na rosa do ciúme e plantei-a na minha boca envenenada 
e deixei-a lá ficar calada mordendo a minha lingua envenenando ainda mais meu sangue 
 E da minha boca só voaram palavras amargas e maledicentes 
que me sangraram os lábios que me deixaram exangue 
que ficaram em mim distantes ausentes mas 
que na altura cega pelo ciume nem senti o perfume 
que daquela rosa exalava 
 hoje que a boca se fechou 
que o amor aqui cedeu 
não foi a rosa que murchou 
fui eu quem morreu.... 

 São Reis

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentario e volte sempre que quiser ! A sua opinião é livre mas não aceito insultos às minhas postagens e fotos, e se eu escrever errado ou pegar informações com direitos autorais aviise de forma respeitável.
Obrigada !

Em cada sorriso...

Postagens populares