terça-feira, 8 de novembro de 2011

Fome de Amor.



Faminto de amor, carinho e de beijo,
Transpiro desejo e destilo paixão,
Como um velho lobo uivando pra lua,
Buscando aconchego no escuro da noite...
Em sombras sem vida que encontro na rua.


Beijando outra boca que não é a tua,
Cheirando a tabaco e bebida barata,
Acaricio seios sem nenhuma paixão,
Ouvindo suspiros falsos como eu...
Possuindo outro corpo que não é o teu.

Invejo os loucos os ébrios perdidos,
Por que na loucura que se é feliz,
E os ébrios que encontram a felicidade,
No próprio infortúnio da realidade...
Como o perfume falso de uma meretriz.

Como a esperança ainda não morreu,
E a perseverança só aumenta o desejo,
De um dia poder prenunciar teu nome,
Cavalgar a fúria do teu corpo insano...
Concitando a loucura, que mate essa fome.

http://almaxpoesia.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentario e volte sempre que quiser ! A sua opinião é livre mas não aceito insultos às minhas postagens e fotos, e se eu escrever errado ou pegar informações com direitos autorais aviise de forma respeitável.
Obrigada !

Em cada sorriso...

Postagens populares